Lago Negro

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Lago Negro

Mensagem por Thea Lane em Dom Jun 18, 2017 2:03 pm


Lago Negro

O Grande Lago (alternativamente conhecido como o Lago Negro) é um grande corpo de água localizado ao sul do castelo de Hogwarts. É cerca de meia milha de diâmetro e de rede de encanamento drenos do castelo para ele.
avatar
Comportamento :
100 / 100100 / 100
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Lago Negro

Mensagem por Camilly Abdalla em Qua Ago 02, 2017 6:42 pm


Lágrimas imperceptíveis rolavam pelo seu rosto, enquanto Camilly caminhava em direção ao castelo. O vento frio as congelava em suas bochechas, o que era bom já que uma princesa nunca devia ser vista chorando. Não que alguém soubesse que ela era uma, mas era bom não perder o hábito. Assim que viu os portões de entrada do castelo, Camilly desviou o caminho. Ela não queria entrar e se prender dentro daquelas paredes de pedra. Não ainda. Caminhou meio sem rumo, no início, mas logo avistou o lago e seguiu com os passos mais firmes para lá. O lago negro, profundo e cheio de segredos, assim como ela se sentia. O vento fazia pequenas ondas em sua superfície, mas nada que o conseguisse abalar. Nisso, ela já não tinha tanta certeza... Camilly retirou de sua bolsa um pedaço de pergaminho e uma pena que sempre trazia consigo. Escrever a acalmava. Normalmente, ela escrevia histórias onde a princesa era dona de seu próprio destino ou poesias que expressavam sua dor. Mas, hoje... Hoje, ela queria falar com alguém. Alguém que entendesse.

"O que você faria se não pudesse fugir de seu destino? Se tudo o que você quisesse fosse poder virar uma coruja e sair voando por aí... Meu coração quer uma coisa, mas minha cabeça sabe que precisa fazer outra e isso está me matando. Como a gente luta contra esse deus onipotente e impiedoso chamado destino que esmaga todos os nossos sonhos e destrói todas as nossas esperanças? Se você tiver uma resposta, eu adoraria ouvir."

Camilly olhou para as letras cuidadosamente grafadas no papel. Seria tão bom se alguém pudesse mesmo lê-las e a ajudar. Um sorriso triste se abriu em seu rosto. Um amigo... Ela não sabia o que era ter amigos, já que aqueles que se achavam ser seus amigos, não eram de verdade, sendo que não a conheciam. Eles eram amigos da monitora da Corvinal, sempre alegre e gentil. Eles não conheciam a princesa atormentada... De forma curiosa, Camilly notou uma coruja pousar ao seu lado, cutucando algo no meio do gramado, talvez uma minhoca ou alguma dessas coisas nojentas que elas comiam. A garota olhou a coruja, olhou o pergaminho, a coruja novamente, o pergaminho... Não devia fazer isso, era um risco muito grande. Mas, pensando bem, não tinha nada ali que a delatava... E, com certeza, a coruja nem ia levar aquela carta para ninguém, já que ela não tinha um destinatário definido. Camilly olhou ao redor e deu de ombros. Sempre pensara milhões de vezes sobre cada ação sua, nunca se dera ao luxo de tomar uma decisão imprudente. Os adolescentes fazia isso, não? Ela enrolou o pergaminho e prendeu na perna da coruja. A mesma continuava ali parada, a olhando. E agora? - Leve para alguém que consiga me ajudar. - Era certeza que a coruja permaneceria ali a olhando como se ela fosse uma louca, tirando o fato de que ela saiu voando assim que Camilly terminou a frase. A garota permeneceu ali boquiaberta, observando a ave desaparecer de vista, sem saber o que fazer. Por fim, resolveu levantar e voltar para o seu dormitório. Seja lá o que aquela coruja doida resolvera fazer com sua carta, foi divertido enquanto durou.
avatar
Ravenclaw
Idade : 14
Ano escolar : 4º ano
Sangue : puro
Varinha : 21cm, pouco flexível, faia, pêlo de unicórnio
Cargo : Monitora da Corvinal
Localização : No momento, Hogwarts
Comportamento :
100 / 100100 / 100
Monitor da Corvinal
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Lago Negro

Mensagem por Camilly Abdalla em Sex Ago 04, 2017 11:49 pm


Camilly passou pelos alunos segurando Maia pela mão. Ela estava tão ansiosa para contar a novidade à sua amiga que mal podia esperar. Elas não demoraram para chegar ao lago e, assm que avistou um local mais isolado, Camilly se sentou, esperando que a amiga fizesse o mesmo. O montante azul de água tremulava com a brisa à sua frente e ela encarou Maia, pesando bem como usaria as palavras. - Eu conheci alguém. - Ela começou. - Eu não sei bem que é ele, quer dizer, eu sei que é um garoto, mas não sei quem é. Nós estamos nos correspondendo... - Camilly fechou os olhos, já esperando a reação da amiga. - Sim, eu sei, eu me arrisquei demais. E, não, eu não estou apaixonada. Eu estava meio triste e acabei enviando uma coruja à esmo... - Ela contraiu os ombros em uma expressão de "desculpe". - A coruja achou alguém, Maia. E ele me entende... - Suspirou. - Acho que ele até gosta um pouco de mim... - Camilly tapou o rosto com as mãos e riu com a situação. Seu rosto estava vermelho e ela não conseguia tirar dos lábios o sorrisinho bobo que estampava ali. - Eu... - Ela ia continuar, mas uma coruja marrom pousou bem no meio das duas, o que assustou um pouco a Maia, mas Camilly já conhecia bem aquela coruja. - Ele respondeu! - Camilly agarrou a perna da coruja e puxou o pergaminho que estava ali. Era mesmo dele. A letra dele. - Ele respondeu... - Ela sorriu ao ler a carta e a entregou à Maia. - Ele parece tão sozinho, tão triste... Quero ajudá-lo, Maia...

"Eu também me sinto só, mas, com certeza, por motivos diferentes dos seus. Mesmo assim, solidão é solidão e eu quero te fazer companhia. Sei que uma piada não tem graça se temos que explicá-la, mas, talvez, você consiga me contar ela de outra forma, uma forma mais simples para que eu entenda e você não se sinta mais tão sozinho. Assim, eu vou fazer parte de algo que vai além do meu mundinho fechado e pré-definido. Vai me ajudar e vai ajudar você. Então... Você gostaria de me contar uma piada? Eu adoraria ouvir."

Ela pegou a pena que estava sempre consigo e respondeu a carta no verso do pergaminho como ele sempre fazia e deixou que a coruja o levasse. - Tá, pode dizer, eu estou ficando louca. - Ela encarou Maia com um sorrisinho culpado.
avatar
Ravenclaw
Idade : 14
Ano escolar : 4º ano
Sangue : puro
Varinha : 21cm, pouco flexível, faia, pêlo de unicórnio
Cargo : Monitora da Corvinal
Localização : No momento, Hogwarts
Comportamento :
100 / 100100 / 100
Monitor da Corvinal
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Lago Negro

Mensagem por Maia Foster em Sab Ago 05, 2017 3:40 pm




Maia Foster

Segui Camilly praticamente sendo puxada de tão ansiosa que ela parecia estar. Normalmente eu que fazia essas coisas então estava devendo ser puxada. Pensei nisso e sorri. Chegando no lago vejo ela sentar e a acompanho, assim que sento recebo a resposta ao qual desconfiava ser. Assim que Camilly diz ser alguém eu a olho com uma carinha de “espertinha com um sorrisinho”

Sorrisinho:

Rio um pouquinho mas em seguida passo a levar o assunto a sério.  - Mas do que ele sabe exatamente? Ele sabe do seu lado mais Pri?  Pelo jeito sabe! Dou um leve belisco nela e a encaro serrando os olhos. – E eu que não posso te chamar de Pri. Mostro a lingua para ela em tom de brincadeira, sorrio e continuamos conversando

Sorrio ao ver o rosto da Camilly corando e por sorte era um sorriso fechadinho, caso contrário eu com certeza teria engolido algumas penas da coruja que nem vi chegar. Assim que pego a carta eu comento: - Vamos ver. Leio a carta, devolvo para Camilly e penso um pouquinho. Mantendo minha cara de pensativa eu pergunto para ela. – Porque não se encontra com ele? Pode tentar ir disfarçada com polisuco ou algo assim. Se você quiser eu me te impresto pra você ser eu. Fico com cara de confusa por causa da frase que acabo de falar. – Acho que deu pra entender. Rio um pouquinho e pigarreio para parar de rir e voltar ao clima de antes e antes que ela pudesse se mostrar surpresa com a ideia eu comento. – Você sabe que eu seria a primeira a apoiar uma ideia dessas. Até porque você parece estar gostando do misterioso.


Narração. Falas. "Pensamentos."

avatar
Comportamento :
100 / 100100 / 100
Aluno da Lufa-lufa
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Lago Negro

Mensagem por Camilly Abdalla em Sab Ago 05, 2017 4:21 pm


Como era de se esperar, um sorrisinho travesso não abandonou os lábios de Maia durante todo o tempo que Camilly falava e escrevia. Ela sabia que a lufana já devia estar bolando milhões de planos e não foi diferente. - Poção polissuco?! - Camilly arregalou os olhos e olhou ao redor para ver se alguém estava ouvindo. - Não é meio perigoso? E se algo der errado? E se eu não gostar dele? E se... - Camilly abaixou os olhos, se sentindo constrangida. - E se ele gostar tanto de você que, quando descobrir que sou, se decepcionar... - Ela suspirou, se sentindo uma tola. Nunca estivera naquele tipo de situação antes e, tecnicamente, nem devia, já que ela nunca poderia se envolver com um garoto. - E não, ele não sabe esse pequeno detalhe sobre mim, por isso, acho melhor deixar as coisas como estão, eu estou adorando tanto conversar com ele! - Um sorrisinho bobo se estampou em seu rosto e ela o cobriu novamente com as mãos, sentindo-se vermelha novamente. Não teve tempo de falar mais nada, pois, novamente, a coruja pousou no meio das duas. Ele estava cada vez mais rápido. - Ele escreveu uma piada! - Camilly riu, encarando o pergaminho que tirara na perna da coruja. - É meio taciturna, confesso, mas até que é engraçadinha. - Ela entregou o pergaminho para Maia como fizera da outra vez e ficou pensando na resposta. - Eu queria arranjar um jeito de animar ele, mas sem que ele pense que eu sou uma boba sem noção... - Mordiscava a ponta da pena, pensando em uma resposta quando Maia devolveu o pergaminho. - Acho que vou deixar as coisas mais leves, isso deve ajudar...

"Eu ri. Mas só teve um problema nessa história: o homem não confiou que seu amigo manteria a lanterna acesa. Por que ele achou que seu amigo o trairia se os dois tinham o mesmo objetivo? É essa falta de fé que eu quero combater. Se pararmos para pensar, todos somos loucos. Cada um preso em sua própria loucura particular se achando o mais sensato. Se eles acreditavam na luz da lanterna, ela funcionaria para o seu propósito, ajudar o homem a superar seu medo. Pena que ele teve mais fé em uma lanterna no que no seu amigo... Me diga, moço misterioso, você tem fé em algo? Eu tenho em muitas coisas, mas, nesse momento, em quem eu tenho mais fé é em você."

Ela sorriu ao terminar a carta e entregou o pergaminho para a coruja que saiu voando em seguida. - É, eu estou gostando dele. - Mordiscou o lábio e encarou Maia com um sorrisinho. - O que eu faço?
avatar
Ravenclaw
Idade : 14
Ano escolar : 4º ano
Sangue : puro
Varinha : 21cm, pouco flexível, faia, pêlo de unicórnio
Cargo : Monitora da Corvinal
Localização : No momento, Hogwarts
Comportamento :
100 / 100100 / 100
Monitor da Corvinal
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Lago Negro

Mensagem por Maia Foster em Sab Ago 05, 2017 5:41 pm




Maia Foster


Camilly se surpreendeu com meu plano e preferiu deixar de lado já que ela ainda parecia insegura sobre o misterioso.

- É complicado mesmo, e já pensou se eu encontro ele nos corredores depois desse plano? Ia ser difícil saber o que responder. Claro que parte da sua preocupação é bobagem, se ele gostasse de você mesmo sendo eu, ele ainda gostaria de você, iria até se surpreender positivamente. Dou um risinho tentando manter o clima leve e alegre.

Quando Camilly mostra certa vergonha iria fazer uma brincadeirinha mas logo a coruja retornou.
- Como é a piada? Pergunto curiosa.
Era evidente o que ela estava sentindo, a ansiedade que ela mantinha ao esperar pelas cartas, o sorriso escondido enquanto lia a carta, ela com certeza estava a gostar dele.
- Pessoas bobas sem noção, não sei o que é isso. Rio um pouquinho.
Alguns segundos passam silenciosos e encarando Camilly por um momento digo com seriedade.
- Acho que está se preocupando de mais? Você é uma garota super legal e inteligente, ele vai gostar de você do jeito que você é e se não gostar assim é porque ele não vale a pena.
Coloco a mão no meu bolso e tiro umas balinhas trouxas, elas estavam um pouquinho velhas mas ainda estavam "ok".
- Toma aqui uma balinha. Digo enquanto entrego a balinha na mão de Camilly, um docinho sempre caia bem.
Enquanto Camilly escrevia a resposta, comecei a olhar o ambiente, vai que tem algum garoto com cara de que está esperando uma carta.  Não tinha!
Camilly termina de escrever a carta, entrega para a coruja e assume o que eu já sabia. Faço uma carinha de Ownt

Ownt:

- Ai, Pri. É difícil dizer, tenta dar um tempo ao tempo e ir descobrindo um pouquinho mais sobre ele. Faço cara de quem teve uma ideia brilhante. - Porque vocês não combinam de uma vez por carta, falarem algo pessoal um do outro. Vocês podem começar com perguntas leves como o prato favorito. Sorrio e continuo falando. - Mais pra frente pergunte onde como é a família dele e etc.
Ouço a resposta dela e ficamos mais um pouquinho em silencio com o clima de esperar a próxima carta então decido começar um joguinho para tentar manter a Camilly distraida e não tão nervosa. - Eu vejo com meu olhinhos uma coisa que começa com P. Olho para ela esperando ela adivinhar o que é.

Narração. Falas. "Pensamentos."


avatar
Comportamento :
100 / 100100 / 100
Aluno da Lufa-lufa
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Lago Negro

Mensagem por Camilly Abdalla em Qua Ago 09, 2017 7:58 pm


A ideia de Maia era brilhante! Camilly se deliciava com a pequena balinha de menta que ganhou da amiga, enquanto olhava para o lago pensando na sugestão dela. Uma coisa pessoal por carta. Interesses em comum, músicas preferidas, lugares que gostariam de conhecer... Uma pontinha de medo invadiu o coração da menina ao pensar que, talvez, ele não fosse o cara que ela estava pensando, mas logo se dissipou. Isso poderia tirar aquela melancolia que invadia as cartas e alegrá-lo. - Maia, você é demais! - Ela agarrou a lufana, quase a derrubando na grama e se afastou rindo. - Vou mostrar para ele quem eu sou e fazer ele gostar de mim, simples assim. - Deu uma piscadinha, caindo na risada de novo. - Talvez, depois, a gente pode marcar um encontro... Será que ele é bonitão? - Camilly cobriu o rosto com as mãos, já o sentindo esquentar de vergonha. - Uma princesa? - Encarou Maia entre os espaços dos dedos, caindo na risada em seguida. Nesse meio tempo, a coruja marrom aterrissou novamente no meio das duas e Camilly puxou a carta, sôfrega.

"Temos o mesmo objetivo, mas formas diferentes de querer alcançá-lo. Você quer salvar o mundo depois da destruição dele, já eu quero salvá-lo antes que ele se destrua. Qual de nós conseguirá realizar o seu feito?

Gosta de jogos? Eu tenho um para você: se responder minha pergunta, terá o direito de me perguntar algo de volta e terei a obrigação de responder e te farei outra, e seguiremos suscetivamente. Eu começo!

Se você pudesse estar em qualquer lugar do mundo agora, onde estaria?"


Camilly entregou a carta para que Maia lê-se e, depois, a amarrou na perna da coruja, vendo-a sair voando. - Comecei bem? - Ela encarou a amiga, insegura.
avatar
Ravenclaw
Idade : 14
Ano escolar : 4º ano
Sangue : puro
Varinha : 21cm, pouco flexível, faia, pêlo de unicórnio
Cargo : Monitora da Corvinal
Localização : No momento, Hogwarts
Comportamento :
100 / 100100 / 100
Monitor da Corvinal
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Lago Negro

Mensagem por Maia Foster em Qua Ago 09, 2017 10:58 pm




Maia Foster


Depois de tantas ideias loucas estatisticamente em algum momento deveria chegar uma ideia boa e para minha alegria foi agora! Me sentia alegre quando percebia que estava ajudando minha Camilly.

- Nhount. Foi apenas o que tive tempo de dizer antes do ataque de Camilly, quase caio e começo a rir junto com ela.

- Ele com certeza vai gostar, conheço a amiga que tenho. Digo isso e sorrio para mostrar que ela não tem com o que se preocupar. – É uma boa ideia, agora com as perguntas quem sabe você não descobre ao menos a casa dele, da pra começar a olhar os meninos da casa e tentar adivinhar quem é. Rio um pouco.

Camilly me responde algo que eu não tinha percebido mas que estava na minha frente o tempo todo, rio bastante e falo para Camilly. – Boa resposta mas não, professor perdido. Aponto para um professor que estava olhando para os lados como se não soubesse exatamente para onde ir. - Sua vez.
Rindo:


Pego a carta de Camilly e enquanto leio vou consentindo acenando positivamente com a cabeça.- Começou muito bem! É uma boa pergunta, estou curiosa para ver no que vai dar. Manda uma balinha pra ele, tiro mais uma balinha do bolso e entrego para Camilly.
- O que você tem pensado em fazer? Quanto as coisas da sua vida. Perguntei e esperei a resposta com certa seriedade.

Narração. Falas. "Pensamentos."

avatar
Comportamento :
100 / 100100 / 100
Aluno da Lufa-lufa
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Lago Negro

Mensagem por Camilly Abdalla em Qua Ago 09, 2017 11:24 pm


Camilly voltou a encarar o lago, pensando na pergunta de Maia. - Eu não sei... - Um suspiro profundo escapou dos lábios da garota. - Eu não sei o que fazer... Por um lado, tem o meu irmão, minha mãe, o reino... - Ela gesticulava. - Por outro, tem essa vida de segredos e o templo... - Camilly abaixou a cabeça. - Eu não quero passar o resto da vida lá... - Encarou Maia. - Mas, o que eu posso fazer? Se eu ameaçar fugir, essa escola será cercada pelo exército egípcio! - Ela olhou ao redor e baixou o tom. - Meu povo acredita em um destino inquestionável... - Voltou a suspirar, mas um sorriso tomou seus lábios quando a coruja marrom voltou a ser vista no céu. - Ele respondeu. - Sussurrou, sorrindo. Camilly leu a carta com um certo vinco no meio de sua testa e entregou para Maia. - Acho que ele não está muito disposto a perguntas pessoais... - Mexia em uma pedrinha na grama, se questionando se havia interpretado tudo aquilo errado e, no fim, ele só queria filosofar sobre o apocalipse mesmo. - O que acha de darmos um nome para essa coruja? Ela já virou praticamente da família. - Sorriu, alisando cuidadosamente as penas da coruja. - Ela parece um Pidgey. - Olhou para Maia, pois sabia que ela adorava Pokémons. - O que acha desse enigma? - Pegou novamente o pergaminho e releu a pergunta. - Dois irmãos... Um mente, um diz a verdade... Dois suspeitos... Um culpado... Uma pergunta... Quer pergunta eu devo fazer? Não quero que ele pense que sou burra... - Camilly deitou na grama, encarando o céu azul. - Ah, Maia, por que ele tem que ser tão inteligente? Ou por que ele gosta tanto desses paradoxos? Podia, simplesmente, ter perguntando minha cor preferida! - Soltou uma risada, cobrindo o rosto e, por fim, sentou novamente e voltou a encarar a amiga. - Me ajuda. - Suplicou.

avatar
Ravenclaw
Idade : 14
Ano escolar : 4º ano
Sangue : puro
Varinha : 21cm, pouco flexível, faia, pêlo de unicórnio
Cargo : Monitora da Corvinal
Localização : No momento, Hogwarts
Comportamento :
100 / 100100 / 100
Monitor da Corvinal
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Lago Negro

Mensagem por Maia Foster em Sex Ago 11, 2017 10:03 pm




Maia Foster


- Você ainda se sente bastante na responsabilidade né. Não parece muito justo você ter que carregar tudo isso, minha maior responsabilidade é cuidar do meu violão. Sorrio sem graça tentando amenizar o clima que foi salvo pela coruja logo em seguida.

- Gosto de você!
Disse com firmeza para coruja, estiquei a mão para um “toca aqui” mas percebi que só levaria uma bicada então recuei sorrindo. – Um nome? Que tal pombo? Foi a primeira coisa que veio a cabeça olhando ela agora. Pombo. Repeti baixinho
- Pidgeyyyy! Concordo alegre, é um ótimo nome. Bem vindo ao time Sr. Pidgey. Digo isso e estendo a mão para a coruja mas retiro a mão logo por motivos óbvios. – Demora pra ensinar uma coruja a dar a patinha?
Pego o enigma e travo por alguns minutos, olho o papel totalmente focada franzindo a testa.

franzindo:

– Será que não pode fazer uma pergunta como se fosse duas? Colocando um E no meio. Sorrio e dou de ombros pela sugestão boba.

Sorrio:

– Aiai claro que não né. Meu sorriso vai sumindo aos pouquinhos, bem devagar enquanto penso no enigma, logo minha feição está bem séria enquanto olho para o nada pensando

Pensando:

Me viro rápido saindo do meu modo de concentração após alguns minutos? Quantos? 1? 5? 30? Eu não saberia dizer. – E se perguntar para ele o nome de todos que não são os culpados. Se ele falar só um é o mentiroso falando do culpado, se ele falar todos menos um, é o que fala a verdade mostrando quem não é culpado. Da pra saber assim. Sorrio orgulhosa da resposta.

Camilly parecia bastante preocupada com o que ia responder - Vai entender né. As vezes tem algo super secreto por trás da pergunta, igual aquelas perguntas de moral sabe? Porque não devolve isso e pergunta algo difícil de responder? Como por exemplo. Penso um pouquinho e falo – Pergunta: Por que o Pato Donald depois do banho sai com uma toalha em volta da cintura, se ele não usa short no desenho?
Rio da pergunta e digo para ela – Pelo menos isso vai dizer o quanto ele é bagunceiro

Narração. Falas. "Pensamentos."


avatar
Comportamento :
100 / 100100 / 100
Aluno da Lufa-lufa
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Lago Negro

Mensagem por Camilly Abdalla em Sex Ago 11, 2017 10:33 pm


Camilly ouvia as sugestões de Maia com uma certa preocupação. Ela leu e releu aquele enigma várias vezes. Quanto tempo havia se passado? Será que ele estava achando que ela não ia responder? Ou pior, será que ele estava cronometrando e já concluindo que ela era uma burra? - Não sei se seria válido duas perguntas disfarçadas em uma... - Ela respondeu distraída, encarando o lago. - Essa ideia é boa. - Camilly sorriu ao prestar mais atenção na segunda sugestão da Maia. - Mas... Parece uma resposta comprida demais... - Ela voltou a olhar o pergaminho. - Esses enigmas costumam ter uma resposta curta e óbvia que nos faz parecer uns bobos quando descobrimos. - Talvez se ela descobrisse quem está mentindo... Mas só podia uma pergunta e isso não a ajudaria a achar o culpado. Mas, espera... - Maia! - Ela deu um grito, fazendo a lufana pular de susto e quase levar uma bicada da coruja que estava sendo adestrada a dar a patinha. Pera, o quê? - Esquece a coruja, eu acho que achei a resposta. - Ela disse rápido, mal conseguindo se manter parada no lugar. - Quem o seu irmão diria que é o culpado?! - Encarou Maia com os olhos arregalados, esperando a surpresa dela com o óbvio. Como a reação não veio, ela explicou. - Pensa comigo. O mentiroso vai apontar o inocente, pois esse não é o que o irmão verdadeiro apontaria, e ele só mente. O irmão verdadeiro sabe que o outro irmão só mente e sabe que ele iria apontar o contrário, ou seja, o suspeito inocente. É brilhante, Maia! - Camilly começou a rir aliviada por ter descoberto a resposta. - Ele é tão inteligente, tão engenhoso... - Suspirou, sentindo o rosto corar. Depois, cobriu o rosto com as mãos, se sentindo uma boba. - Tá, tá, eu vou responder logo esse enigma.

"Qual suspeito o seu irmão apontaria como culpado?

Faria essa pergunta para qualquer um porque ambos apontariam o inocente. Então, eu saberia que o outro é o culpado.

Por que o pato Donald usa uma toalha ao redor da cintura quando sai do banho, sendo que ele não usa calças?"


Camilly riu com a sugestão da amiga e resolveu usá-la para deixar as coisas mais leves. Provavelmente, ele a acharia uma boba, já que a garota recebera um enigma tão bem elaborado e o enviara de volta uma pergunta tão inútil, mas o objetivo era exatamente esse. Ás vezes, coisas inúteis fazem bem. Ele não precisava se preocupar com o fim do mundo e o destino da humanidade o tempo todo. Ele podia parar um pouco e rir de algo bobo. Isso também fazia bem. Observou a coruja ganhar o céu ostentando um leve sorriso no rosto. - Talvez se você der alguma comida para ela. - Camilly encarou Maia e riu, respondendo a pergunta sobre o adestramento da coruja.
avatar
Ravenclaw
Idade : 14
Ano escolar : 4º ano
Sangue : puro
Varinha : 21cm, pouco flexível, faia, pêlo de unicórnio
Cargo : Monitora da Corvinal
Localização : No momento, Hogwarts
Comportamento :
100 / 100100 / 100
Monitor da Corvinal
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Lago Negro

Mensagem por Maia Foster em Seg Ago 14, 2017 6:10 pm




Maia Foster


“Somos muito inteligentes” foi o que pensei ao matarmos a charada, por mais que não fosse o que Camilly esperava o enigma foi bem interessante, era como ter aquelas revistinhas coquetel. Rio sozinha ao pensar isso.

Me mantive sorridente, o dia estava agradável e era legal ver a Camilly tão animada com algo. As vezes Camilly mantinha muitas preocupações na cabeça e isso somado com as aulas de poções ela poderia ficar maluquinha.  – Aiai, será que ela gosta de balinha? É só o que eu tenho agora.
Fui me deixando escorregar até ficar deitada na grama sem me importar com os cabelos bem espalhados.

- Vocês estão conversando a bastante tempo? O que mais gosta nele?

Me distrai com o farfalhar das árvores, era muito relaxante estar ali. O sol começava a cair e o céu se alaranjava. – Eu queria gostar de alguém assim. Alguém que traga suspiros sabe?  Comentei e me mantive pensativa olhando o céu.

Narração. Falas. "Pensamentos."

avatar
Comportamento :
100 / 100100 / 100
Aluno da Lufa-lufa
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Lago Negro

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares
» Lago Negro
» Castlevania a lenda do chicote negro da destruição
» [Kiri] Lago Yukiyama
» Castelo negro - Hall de entrada
» "O Anjo Negro" 8ª Parte

School of Magic & Witchcraft :: Castelo de Hogwarts :: Terrenos do Castelo

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum